sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Bem vindas Dna. Alegria e Dna. Tristeza


Dona Alegria e Dona Tristeza, onde moram vocês?

"Não importa! não importa mesmo quem mora mais perto, em que direção, o quanto de distância, ou qualquer outra coisa do gênero.
O que vale é que elas são vizinhas e, com certa frequência, me visitam. 
Fico a imaginar a casa delas.


Dona Tristeza deve morar em uma casa cinza, apertada, janelas bem trancadas e sem alpendre.
Dona Alegria, por sua vez, deve ter uma casa toda ensolarada, com janelas azuis, vasos de flores nas paredes, amplas varandas.
Nas varandas, periquitos, passarinhos, cachorro, gato e uma rede bem rendada.


Dona Tristeza, quando me visita, vem com uma mala pesada e vai entrando sem pedir licença.
Pouco fala, pouco se explica.
É cheia de rodeios, não se revela.
Faz questão de avisar que está chegando, pois arrasta seus chinelos fazendo um barulho irritante.
Tem uma peculiaridade: geralmente chega à noite, quando o sol, há muito, já se pôs.
É de uma mudez e de uma teimosia...


Prende-me em sua energia, afasta-me de todos e de tudo e leva-me a lugares que sempre evito explorar.
Dona Alegria parece-me mais tímida e é muito respeitosa.
Sempre espera por um sinal, um gesto, um convite para se aproximar.
Nunca vem sozinha; sempre lhe acompanha um cheirinho de alecrim, um calor gordinho, uma fita de filó que enlaça nossas mãos.


Quando percebo, já estou rodopiando na sala, apaixonada por tudo que existe ao meu redor.
São muitas horas, dias, meses em que somente falo bobeiras, sorrio à toa, canto bem alto, telefono para os amigos e faço mil planos com o tempo futuro, que sempre é recebido como um querido amigo.


Não sei como chegar à casa delas: se viro à esquerda ou à direita do meu coração, apenas elas é que sabem me encontrar.
Confesso que, por muito tempo, quis decifrá-las, conhecer suas origens, compreendê-las para dominá-las.
Conseguiria, assim, levantar muros bem altos, colocar câmeras a fim de detectar e evitar a visita indesejável da vizinha Dona Tristeza.
Ansiava, no entanto, por descobrir a casa da Dona Alegria, pois construiria uma chaminé que levasse uma fumacinha branca de boas vindas ou, então, o cheiro de um café passado e coado na hora.


Hoje estou em paz.
Recebo-as, igualmente, porque sei que as duas têm muito a me ensinar.
Vivo os arredores dessas emoções procurando não afugentá-las, dando a cada visita a maior consideração, pois, somente assim, tenho a possibilidade de me conhecer melhor e ser a pessoa que hoje sou."


Este belíssimo texto é de autoria de Eliete T. Cascaldi Sobreiro, do blog  Giro de ideias , um blog super especial e que recomendo.

"Um pouco de lavanda no peito e respirações profundas para receber bem as duas..."

26 comentários:

  1. Fantastico texto Claudia,adorei!
    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Bonjour chère Claudia,

    De jolis mots qui accompagnent ces magnifiques photos...
    Merci pour cette publication.

    Gros bisous 🌺

    ResponderExcluir
  3. Bonjour chère Claudia,

    De jolis mots qui accompagnent ces magnifiques photos...
    Merci pour cette publication.

    Gros bisous 🌺

    ResponderExcluir
  4. Que lindo ,leve e sereno !! bjus Claudia e tenha umm final de semana maravilhosooooo

    ResponderExcluir
  5. Belíssimo texto e lindas fotos Claudia.obrigada por compartilhar! Adorei!!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo texto e lindas fotos Claudia.obrigada por compartilhar! Adorei!!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  7. Olá querida Claudia que texto lindo !
    E muito verdadeiro muitas vezes queremos viver sempre felizes.
    Mas sinceramente acho que iriamos nos cansar.
    A tristeza serve para nos colocar os pés no chão e cabe a nós encontrar o equilíbrio entre as duas emoções.
    Tenha um lindo fim de semana. Bjs.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Que lindo texto! Estou aqui encantada com cada palavra...tudo tão singelo e verdadeiro né?
    Lindo FDS!
    E muito obrigada por compartilhar!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  9. Esse texto é lindo e ficou muito legal aqui,m com tuas ilustrações!Adorei! bjs às duas,chica

    ResponderExcluir
  10. Obrigada Claudia, texto que nos permite ser normais,
    nos permite ser humanos, variando nas emoções.
    Agradeço por compartilhar, acompanhado de
    imagens tão lindas.
    Feliz e abençoado final de semana,
    abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  11. Belissimo! Quero visitar Dona Alegria. Aqui em Solidão tinha a casa da Dona Felicidade, muitas vezes fomos passar as férias lá, era maravilhoso. Um nome pode nos levar ainda mais alegria.
    Bjos tenha um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  12. Não sei se é mais lindo as imagens, ou o texto.
    Hoje estou em paz. Um feriado delícia a você Cláudia

    ResponderExcluir
  13. Olá, Claudia!

    É bom estar aqui de novo. Estou voltando, aos poucos... E como está você?

    Amei esse texto. Muito bem escrito. Um jeito todo especial de abordar tristeza e alegria, com leveza e maturação.

    Grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  14. Um belo texto Cláudia, e você o ilustrou lindamente!
    Obrigada por compartilhar conosco essa maravilha!
    Tenha um ótimo feriadão amiga, bjus!

    ResponderExcluir
  15. Lindo,Cláudia!!adorei!!!bom feriado..bj

    ResponderExcluir
  16. Lindo,Cláudia!!adorei!!!bom feriado..bj

    ResponderExcluir
  17. Lindo,Cláudia!!adorei!!!bom feriado..bj

    ResponderExcluir
  18. Olá minha flor. Li tudinho... curiosa para saber o endereço dessas suposta visitantes que volta e meia se apresentam. Uma delas como vc disse chega sem ser convidada e faz um estrago danado kkk.
    Minha linda amiga, eu amei esse texto e no final aprendi muito. Amo estar com vc, é sempre magnífico!!
    Beijos minha querida

    ResponderExcluir
  19. Ouvi o vento e a música
    Procurando um porto na madrugada
    Ouvi a chegada de um navio
    Julguei sentir uma voz amada

    Meu Armando, meu amor...
    Uma criança jogando lama ao meio dia
    Embrenhada e perdida na alma
    Com rimas colorindo pálpebras de nostalgia

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  20. Voltei!!!!! Que linda postagem e o texto muito envolvente! Sobre as fotos dispenso comentários...são puras lembranças! Beijos querida amiga.

    ResponderExcluir
  21. Querida Cláudia, muito obrigada pela postagem.É muito bom saber que posso contribuir um pouquinho seu cantinho já tão lindo .bjs

    ResponderExcluir
  22. NOSSA! ADOREI ESTE TEXTO!!! VOU DAR UM GIRO POR LÁ.
    BJS

    ResponderExcluir
  23. Que delicia suas postagens seguidas de lindas gravuras, cada qual com seu cheiro e aroma peculiar...
    Amo a forma como aborda a natureza e tudo aquilo que nela possa ser englobado...
    Bj de carinho em seu puro coração...

    ResponderExcluir